domingo, 16 de dezembro de 2007

A Perda

Meu HD principal deu pau. E deu um pau fudido. De repente começou a fazer barulho e xaw. Tentei recuperar meus arquivos usando um software q já usei outras vzs e nada. Nadica de nada. O HD aparece limpo, os setores repletos de zeros. Nem um simples arquivo txt pôde ser recuperado.

Me sinto como alguém q teve a casa incendiada e perdeu td. Meus txts, minhas fotos, meus downloads. Centenas de animês baixados nos últimos anos. Tds os txts q eu publiquei em jornais impressos, online e nos meus blogs. Centenas ou milhares de fotos, novas e velhas, digitais e digitalizadas. Os trabalhos da faculdade. Projeto literários, contos inacabados, poesias. Tudo virou zeros nos setores do meu HD.

E eu não tinha becape de quase nada. Dez anos de história, desde q adquiri o meu primeiro PC. Dez anos q iam passando de HD para HD a cada upgrade, desde o primeiro, de míseros 2,1Gb, do meu Itautec Infoway, ateh esse de 120Gb q já pedia substituição.

A regra mais básica da informática, q eu estudo desde a adolescência, "faça becape de td q é importante", eu não cumpri. Preferi confiar na tecnologia da Seagate. E me fudi. Umas poucas coisas eu tinha becape (tenho outros HDs), outras tantas (como fotos) posso conseguir com os amigos e outras é voltar pro p2p e baixar de novo.

Quanto ao irrecuperável, agora é tarde. Como faria Poliana (a menina, a moça e a velha, talvez), o melhor é procurar o lado bom dessa cagada. Acho q tirei pelo menos 3 lições desse malfadado HD:

1. Não adianta chorar o leite derramado. Mais importante é fazer como Calvin em sua última tirinha: há um HD inteiramente novo pela frente: vamos preenchê-lo.
2. Não é só computador q falha, portanto, história pessoal perdida é coisa pouca. Tem gente q perde a vida, perde um braço, perde amigos.
3. E, por fim: nunca, mas nunca mesmo, deixar de fazer becape! :P