sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

"Deixo a vida..."

Em 1986, aos 48 anos de idade, Ed McCabe, um dos maiores gênios publicitários de seu tempo, largou a propaganda e a empresa em que era sócio e foi viver a grande aventura do rally Paris-Dakar. Em 2013, sem ter nem sombra do talento de McCabe – mas pelo menos com a mesma idade –, estou seguindo o mesmo caminho.

Não o do Paris-Dakar. Deixo a vida publicitária para viver outra aventura: a do conhecimento. Estou me retirando da Faz e da propaganda para poder me dedicar full-time ao meu curso de filosofia.

Não é uma decisão fácil. A propaganda tem sido a minha vida desde os 20 anos e nunca a considerei um “trabalho” – algo que se faz por dinheiro.

Ela está impregnada na minha vida e é por isso que preciso largá-la: porque meu “expediente” não se limita ao tempo que passo em frente ao Mac, mas se estende as 24 horas do dia, por tudo que faço.

Sair da Faz, especificamente, é ainda mais difícil. Foi na Faz que passei metade de minha vida, numa sociedade que tem sido uma das mais longevas do mercado potiguar. Juntos, eu e Ricardo Rosado, amigo e professor, enfrentamos tudo o que o país passou no último quarto de século, sem nunca deixar cair a peteca.

Na Faz também convivi e trabalhei com várias dezenas de profissionais e aprendizes, clientes, fornecedores e veículos.

Gente com quem criei muitas vezes laços de amizade.

Mas chegou o momento de novas aventuras. Trabalhando, eu não teria como fazer as muitas leituras que a filosofia me cobra. Troco Ogilvy, McCabe e Milton Glaser por nomes mais estranhos, como Heidegger, Wittgenstein e Arthur Schopenhauer.

Agradeço a todos que fizeram comigo essa jornada de uma vida, por tudo que pude aprender em nosso convívio.

Meus planos são apenas para o futuro imediato: concluir meu curso e me engajar em uma pós na mesma área. Não sei se um dia volto à propaganda ou se vou me dedicar à academia. Aos que quiserem saber, informo que McCabe voltou à propaganda apenas quatro anos depois.

Obrigado a todos.

Nenhum comentário: