segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

"Seja feliz, Roberto Solino"

A homenagem de ano novo, mundo novo de meu sócio (enquanto não assinar os papéis, ainda somos sócios), Ricardo Rosado, no blog FatorRRH:

Não posso dizer que o texto de Roberto Solino anunciando o seu afastamento da propaganda tenha sido uma surpresa.

Na verdade nós dois já estávamos discutindo o assunto e senti há algum tempo que a decisão dele estava amadurecida.

Deixar a propaganda para dedicar-se ao estudo da filosofia era uma intenção que foi ficando mais firme ao longo de 2012.

Mas posso dizer que não sei como será daqui pra frente, na criação da Faz Propaganda, sem Roberto Solino.

Foram 24 anos de sociedade, onde ele emprestou o seu talento, a sua dedicação, a seriedade, o profissionalismo e zelo pela empresa e pela qualidade do que ela criava.

Também na lealdade e na generosidade.

As dificuldades vividas foram muitas e ele sempre ali, ao lado, solidário.

Quando, por motivos de mercado, a empresa não permitia que os sócios retirassem lucros mais robustos, entendia e aceitava resignado, com a disposição de que era preciso maior esforço no ano seguinte.

E isto aconteceu várias vezes ao longo das duas décadas e meia.

A saída era criar mais e melhor. Produzir com eficiência e com resultados para os clientes.

Aí entravam os prêmios, a gratificação de fazer bem feito.

Todos os prêmios que a agência ganhou ao longo deste tempo, e não foram poucos, tem a marca dele.

Neste quase um quarto de século de convivência diária, tenho a convicção de que Solino é o mais preparado, intelectualmente, de todos os publicitários que a propaganda do RN foi capaz de produzir.

Preparado e incansável no desafio do conhecimento.

Em quase todas as áreas que a comunicação possa exigir.

Quando a Internet surgiu e ficou popular, acreditei que a busca pelo conhecimento que ele tem estaria concluída, ou pelo menos saciada, já que o mundo abriu-se generosamente para todos.

Fluente em três ou quadro idiomas, inclusive em japonês, Solino tinha uma janela aberta para discutir, debater e conhecer tudo.

Não bastou.

A Internet não foi sufuciente e aí ele buscou o Direito e agora a Filosofia, um caminho mais longo e infinito.

Ele pretende ampliar o estudo da Filosofia indo ao Doutorado.

A propagande perde um talento mas a vida acadêmica pode preparar-se para receber um inquieto professor.

Solino é assim na aventura de descobrir e conhecer.

A transição que a empresa passará a partir deste dia 1 de janeiro de 2013 é o novo desafio a ser enfrentado, agora sem Solino.

Acreditamos no futuro, diz a mensagem publicitária da agência.

Deixei, de propósito, para enviar esta mensagem no último dia do ano.

Em nome da empresa, de Iramar, Luanda, Amanda, dos clientes e todos os funcionários que passaram pela Faz nestes 25 anos, temos a dizer duas mensagens:

Obrigado, Solino!

E que você seja muito feliz na vida e no mundo da filosofia.

Se um dia desejar voltar para filosofar na propaganda ou propagandear na filosofia, a Faz estará de portas abertas.

Nenhum comentário: